19 de janeiro de 2012

Fragilidade



Estou me despindo 
de todo meu passado
limpando cicatrizes
de um temporal 
que passou 
deixando vestígios.

estou me libertando
de corpo e alma
de tudo que arranhou, machucou
estou despindo-me do que mal me fez

estou me purificando
abrindo-me ao novo


como rosa sou

Ora, frágil
Ora, com espinhos.


Gislaine P.E


In retratos da alma


4 comentários:

  1. Bravo, Poetisa...!
    O seu Blog é maravilhoso...
    Passearei por aqui por muitas vezes... dentre os teus lindos versos.
    Beijos de luz!

    Karla Mello

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado querida poetisa pelo imenso carinho

      Excluir
  2. Olá amei seu cantinho.
    Espero sua visita para uma xícara de letras...
    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Olá obrigada pelo carinho, com certeza. beijos querida.

    ResponderExcluir